Luiz Mello participou de reunião na CBF; valor repassado aos clubes da Série B teve aumento

A CBF recebeu, nesta quarta-feira (8), representantes dos clubes e federações participantes das Séries B e C do Campeonato Brasileiro. Em reuniões realizadas na Casa do Futebol Brasileiro, no Rio de Janeiro, os dirigentes debateram o andamento das duas competições e discutiram sugestões para o desenvolvimento delas. Foram anunciadas pela CBF importantes repasses financeiros aos clubes de ambas as divisões, além da implementação do árbitro auxiliar de vídeo (VAR) na segunda fase da Série C.

“A CBF sempre estará de portas abertas para ouvir nossos clubes. Este prédio não se chama Casa do Futebol Brasileiro à toa. É um lar para os clubes, para as federações. Tudo que pudermos fazer para ajudar nosso futebol a melhorar ainda mais, faremos”, disse o Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que completou:

“É o início de um novo momento da CBF, no qual estamos realizando uma ampla revisão dos contratos da entidade e do repasse de recursos a todos os integrantes da estrutura do futebol brasileiro. Gostaria de agradecer a todos os presentes por participarem da construção desta nova jornada”.

Além do Presidente Ednaldo Rodrigues, representaram a CBF: os vice-presidentes Reinaldo Carneiro Bastos (também Presidente da Federação Paulista), Hélio Cury (Presidente da Federação Paranaense de Futebol) e Rubens Lopes (Presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro). Pela diretoria da entidade, compuseram a mesa da reunião: Ênio Gualberto, Diretor de Registro, Transferências e Licenciamento de Clubes; Gilnei Botrel, Diretor Financeiro; e Julio Avellar, Diretor de Competições.

Ainda estiveram presentes os seguintes presidentes de federações de futebol: André Pitta, de Goiás; Antônio Américo, do Maranhão; Evandro Carvalho, de Pernambuco; Felipe Feijó, de Alagoas; José Vanildo, do Rio Grande do Norte; Luciano Hocsman, do Rio Grande do Sul; Mauro Carmélio, do Ceará; Michelle Ramalho, da Paraíba; Ricardo Lima, da Bahia; Robert Brown, do Piauí; e Rubens Angelotti, de Santa Catarina. Arnoldo Nazareth Filho e Luiz Santana de Carvalho representaram as federações do Amazonas e do Sergipe, respectivamente.

Série B

Na reunião com os clubes e federações do Brasileirão SportingBet Série B, o Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, anunciou mudanças no contrato das placas de publicidade estáticas para a competição. O contrato anterior previa um valor total de R$ 11 milhões a ser repassado aos clubes. No novo acordo anunciado, o valor salta para um total de R$ 24 milhões já nesta temporada. Em 2023, o valor será de R$ 27 milhões, aumentando para R$ 30 milhões em 2024.

“A gente fica muito feliz com o reconhecimento que o futebol brasileiro vem tendo, seja na Série A, seja na Série B. Vamos juntar todos os clubes para melhorar tanto a Série A, quanto a Série B, para um futebol melhor para todos que compõem esse ecossistema”, declarou o CEO do Vasco da Gama, Luiz André Mello.

Presidente do Guarani, Ricardo Mendes destacou a iniciativa de realizar uma reunião com os clubes da Série B para desenvolver ainda mais a competição. O dirigente do Bugre ressaltou as mudanças nos contratos apresentadas pela CBF.

“Quero parabenizar a CBF pela condução dos contratos de placas de publicidade, onde os clubes vão ter suas receitas praticamente dobradas. Pontuamos para o Presidente Ednaldo os detalhes que precisamos ajustar na Série B, que foram muito bem recebidos por ele e pela CBF. Os clubes saem muito satisfeitos da reunião”, disse Ricardo Mendes.

A reunião contou com a presença de presidentes e representantes dos clubes participantes da Série B, além de dirigentes das respectivas federações de futebol envolvidas na competição.

Série C

Na reunião sobre a Série C do Campeonato Brasileiro, foi aprovado um repasse total de R$ 8 milhões de reais para as equipes (R$ 400 mil para cada). Este valor é relativo à arrecadação de placas de publicidade (R$ 350 mil) de 2022 e um adiantamento de 2023, além de um auxílio da CBF na casa de R$ 50 mil para cada agremiação.

O aporte financeiro foi um pedido apresentado pelos clubes durante a reunião, que foi prontamente atendido pelo Presidente Ednaldo Rodrigues. O valor vem para ajudar as equipes no fechamento de seus orçamentos para o resto do ano, dado o contexto ainda como reflexo dos impactos financeiros da pandemia de Covid-19. No início da competição, a CBF disponibilizou uma quantia de R$ 250 mil para cada agremiação. Com isso, o aporte financeiro da competição chegou a um total de R$ 13 milhões.

Na mesma reunião, Ednaldo Rodrigues apresentou a ideia da implementação do árbitro auxiliar de vídeo (VAR) na Série C, a partir da segunda fase da competição. A sugestão foi aprovada pelos clubes e federações presentes e o custo da operação será integralmente arcado pela CBF.

“O Presidente Ednaldo está de parabéns. Ele sabe as dificuldades que passam os clubes que são mais debaixo. A gente expôs para ele aqui as nossas necessidades e ele fez um esforço grande”, destacou o Presidente da Aparecidense, Élvis Mendes.

O Presidente do Vitória, Fábio Rios Mota, valorizou a realização do encontro e a abertura da CBF para ouvir os clubes.

“A gente vê uma mudança de paradigma, uma valorização do futebol. Foi uma reunião muito importante, você abre um diálogo direto com o Presidente da CBF. Isso vai trazer frutos bons ao futebol brasileiro como um todo”, afirmou o dirigente rubro-negro.

Fonte: CBF