Alex Teixeira: ‘Muita gente está me chamando de maluco, mas ninguém sabe meu amor pelo Vasco’

Alex Teixeira está oficialmente apresentado como novo reforço do Vasco da Gama. A coletiva de apresentação do jogador de 32 anos aconteceu no início da tarde desta segunda-feira, na sala de imprensa do CT Moacyr Barbosa.

Na sua primeira entrevista na volta ao Vasco, o meia-atacante destacou a gratidão pelo clube que o revelou e garantiu que, no Brasil, se recusou a ouvir outras propostas depois que rescindiu com o Besiktas, da Turquia.

– Desde que eu saí daqui para ir lá na Turquia resolver com o clube, eu já estava com esse sentimento (de querer voltar). Se o clube liberasse, a única opção era o Vasco. Recebi um monte de proposta e não quis nem escutar. No avião mesmo mandei uma mensagem, a princípio queria treinar aqui. O (Carlos) Brazil sabe, eu falei na reunião: “Não quero nem saber de salário” – disse ele na apresentação.

“Eu tinha esse sentimento de querer voltar. Falei: ‘O que fizerem por mim eu assino agora’. Meu sentimento de gratidão é muito grande”, acrescentou o meia-atacante, revelado pelo clube.

Alex Teixeira disse que está sendo chamado de “maluco”.

– Eu cheguei no Vasco com sete anos e trilhei uma história aqui até os 19 anos, quando fui para a Ucrânia. O sentimento sempre ficou comigo, sempre via os jogos do Vasco, só quem é Vasco sobe. Muita gente está me chamando de maluco, mas ninguém sabe meu amor pelo Vasco.

O último jogo oficial de Alex Teixeira foi há dois meses, no dia 21 de maio, quando entrou no fim do segundo tempo do empate entre Besiktas e Konyaspor. Ele acredita que terá condições de estrear contra a Chapecoense, no dia 31, pela 22ª rodada da Série B.

– Eu estava de férias, calendário europeu é diferente. Treinei poucas vezes e depois voltei para resolver as coisas lá na Turquia. A princípio acho que em duas ou três semanas estarei pronto para estrear, talvez contra a Chapecoense em casa – contou ele.

“Vai ser uma emoção muito grande, já estou imaginando a torcida gritando meu nome, eu entrando em campo como aquele garoto de 18 anos quando estreei. Emoção grande pra mim e minha família”, disse.

Antes do início da coletiva de imprensa, o presidente Jorge Salgado falou com os jornalistas presentes no evento:

– Dia muito significativo para o nossos clube. Estamos ao lado de Alex, cria da base, vascaíno raiz. Era um desejo antigo, estava sempre namorando o Vasco de longe. Agora surgiu a oportunidade. Muito satisfeito. Jogador que tem uma história aqui, muitos recursos e vai dar muita alegria para a nossa torcida. Seja bem-vindo! – disse o presidente Jorge Salgado.

Alex estava livre no mercado depois que rescindiu seu contrato com o Besiktas, da Turquia. Ele também passou pelo Jiagnsu Suning, da China, e pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

O atacante já treinou no sábado e no domingo, quando fez atividades na academia do CT. Nesta segunda, ele fará o primeiro treinamento com o restante do elenco, que voltou no domingo à noite de São Luís, no Maranhão.

O Vasco enfrenta o Ituano nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), pela 19ª rodada da Série B do Brasileirão. O duelo será em São Januário.

Veja mais sobre a coletiva de imprensa de Alex Teixeira:

Chance de ser ídolo

– Com certeza, ser ídolo do Vasco é para poucos. Tenho que correr atrás, saí muito jovem, quem sabe depois que acabar a Série B a gente possa sentar e estender o contrato. Vou trabalhar muito pra isso.

Contato com o grupo

– Sempre falo com o Anderson pelas redes sociais, ontem tive contato com o Figueiredo e o Andrey, vou encontrar todos hoje aqui no treino. Quero ajudar o Vasco no restante do campeonato para subirmos para a Série A.

– São jogadores excelentes, craques, crias também. Vou tentar fazer meu papel dentro e fora de campo, dando conselho, eu não tenho vaidade, estou preparado para escutar deles também, todos em prol do Vasco.

E o Souza?

– A gente sempre conversa sobre voltar ao Vasco, são grandes amigos. Cada um tem seu lado profissional. O Souza resolveu ficar lá na Turquia, e eu senti que tinha que voltar. Espero que eles voltem um dia para formamos o time novamente.

Posição no campo

– Na minha carreira joguei em várias posições, no Shakhtar comecei pelo lado esquerdo, na China jogava como um falso 9 ou segundo atacante, e na Turquia joguei de 10. Como o professor optar eu vou jogar para ajudar o Vasco.

Apoio da família

– Minha mãe contou pra minha esposa e pro meu irmão, mas não me falou direito, ela sonhou que eu estava vestindo uma camisa preta e branca. Eu já deduzi que era a camisa do Vasco (risos), mas mesmo assim eu já estava decidido. Quando fui pra Turquia eu falei pra minha esposa que ia rescindir, que não estava feliz, não tem dinheiro que pague minha felicidade, então estou voltando pra casa feliz e e tenho certeza que vou sair ainda mais a partir de hoje.

Condição física

– Vou tentar me adaptar o mais rápido, tenho duas semanas para treinar, vou sentir em campo, nos jogos, já joguei uma Série B, sei como é, vou dar meu melhor. O Vasco está procurando fazer o máximo por todos, vive situação difícil, vou fazer tudo para ajudar com minha experiência.

Ansiedade

– Estou bastante emocionado e ansioso para amanhã (quando será apresentado para a torcida), recebi várias mensagens esses dias. Reencontrar a torcida vai ser uma emoção muito grande para mim e minha família.

Pressão para subir

– Eu sei da pressão, vim preparado para isso. Assisti ao jogo de sábado, realmente as coisas não aconteceram como deveria, mas temos um jogo amanhã, vamos treinar hoje e fazer nosso papel em casa.

Fonte: ge