De volta aos treinos, Miranda só poderá ser relacionado em setembro

Miranda está de volta ao Vasco. O zagueiro voltou a treinar no CT Moacyr Barbosa, nesta segunda-feira, depois de 10 meses afastado por uma punição da Conmebol. Porém, ele só poderá jogar a partir do dia 16 de setembro.

A Comissão Disciplinar da Conmebol informou ao Vasco, em junho, a sentença definitiva que determinou que o jogador deve ficar um ano fora dos gramados. Miranda foi punido preventivamente em setembro de 2021. Portanto, cumpriu boa parte da sanção. O zagueiro ganhou permissão para retornar aos treinamentos 60 dias antes do fim da punição, ou seja, dia 16 de julho. Como o elenco estava em São Luís para o jogo contra o Sampaio Corrêa, ele se reapresentou nesta segunda.

Um exame antidoping detectou uma substância proibida no organismo de Miranda após a partida contra o Defensa y Justicia, pela Sul-Americana de 2020. O jogo aconteceu em 3 de dezembro em São Januário, pelo jogo de volta das oitavas de final. O Vasco foi notificado pela primeira vez em junho de 2021.

A substância detectada foi a canrenona, um diurético proibido. Os advogados de Miranda levaram ao tribunal a tese de que houve uma contaminação de um suplemento que o jogador vinha usando. A Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag) contestou a versão. O produto foi indicado por um médico pessoal, mas não contém substâncias ilegais e teve o aval do corpo médico do Vasco.

Em fevereiro deste ano, o Vasco renovou o contrato com o zagueiro até o fim de 2023, mesmo sem o resultado da sentença. A princípio, a punição para esse tipo de substância é dois anos, mas a defesa do atleta conseguiu reduzir a pena pela metade. Desde a suspensão, Miranda passou a trabalhar com um treinador pessoal para se manter em forma.

Fonte: ge