Além da dívida com a FFERJ, Vasco deve R$ 9,4 milhões à CBF

O presidente do Vasco, Jorge Salgado, esteve na tarde desta terça-feira (23), na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), tentando resolver o impasse sobre a dívida do clube que impede o registro da SAF na entidade. A informação foi divulgada pelo ‘GE’ e confirmada pelo DIA.

Jorge Salgado argumentou que o Vasco não tem como quitar a dívida de R$ 6,8 milhões antes do aporte da 777 Partners de R$ 120 milhões e o registro da SAF na Ferj faz parte do processo para que o dinheiro seja depositado. A proposta do clube é de que parte da dívida seja paga assim que o grupo norte-americano assumir a gestão da empresa, previsto para acontecer até o dia 5 de setembro.

A diretoria da Ferj vai se reunir nesta quarta-feira (24) sobre o tema e a tendência é de que o acordo proposto pelo Vasco seja aceito. Caso contrário, o presidente Jorge Salgado e seus pares cogitam pagar com recursos próprios a dívida, como ocorreu recentemente com o técnico Ricardo Sá Pinto, que causou um Transfer Ban (proibição de inscrever novos jogadores) ao clube no mês passado por cobrar R$ 1,4 milhão na Fifa.

A Ferj havia cobrado do Botafogo o pagamento da dívida para registrar a SAF do clube. Por esse motivo, não abriu exceção para o Vasco. Além de dever a entidade, o clube também tem dívida com a CBF. No Balanço Financeiro do ano de 2021, divulgado em abril, o montante é de R$ 9,4 milhões, oriundo de quatro empréstimos feitos entre maio de 2013 e fevereiro de 2015. No documento consta que “ocorreu uma renegociação para postergação dos pagamentos durante esse exercício”.

O DIA perguntou ao Vasco se essa dívida com a CBF pode impedir o registro da SAF na entidade, porém até o fechamento da matéria, a reportagem não obteve resposta.

Fonte: O Dia