Emílio Faro vem sofrendo críticas dentro e fora do Vasco; comitiva da 777 Partners chega nesta 4ª-feira

O Vasco recebe na próxima quarta-feira mais uma visita, dessa vez em caráter conclusivo, de executivos da 777 Partners. Eles chegam ao Rio de Janeiro para arrematar o processo de transferência da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) em meio a um momento complicado da equipe na Série B, com pressão interna e externa para que seja contratado um treinador efetivo para o lugar do interino Emílio Faro.

A comitiva da 777 terá quatro membros do alto escalação do grupo: o sócio-fundador Joshua Wander, o diretor de entretenimento Juan Arciniegas, o chefe de operações Nicolas Maya e o CEO da 777 Football Group, que é o braço da empresa que cuida do futebol, Don Dransfield.

Essa é a primeira vez que Josh volta ao Rio desde março, quando o memorando de entendimento com o Vasco havia acabado de ser assinado. Foi a ocasião em que o sócio-fundador da 777 conheceu as instalações do clube e prometeu que o confronto contra o Flamengo, pelo Carioca, seria “o último com desvantagem no orçamento”.

Informada inicialmente pelo “Lance!” e em seguida confirmada pelo ge, a visita dos executivos tem como objetivo a conclusão da transferência dos 70% das ações da SAF do Vasco para a 777. A empresa no momento está devidamente constituída e registrada nas entidades esportivas, mas ainda com 100% das ações pertencentes ao clube. Será o último passo de um processo que começou em fevereiro: a partir daí, o grupo americano tomará as rédeas do departamento de futebol vascaíno.

A comitiva também é aguardada em São Januário na noite de quarta-feira, quando o Vasco recebe o Guarani pela 27ª rodada da Série B do Brasileirão. A bola rola às 19h (de Brasília).

Pressão por um treinador

Ainda que este não seja o motivo principal da visita, o momento ruim do Vasco na Série B e a pressão para que seja contratado um treinador deverão ser levadas à discussão com os executivos. O comando interino de Emílio Faro, que completou na derrota para o Bahia seu sexto jogo seguido à frente da equipe, vem sofrendo críticas de dentro e de fora do clube.

A torcida vem contestando tanto algumas escolhas de Emílio, como escalação e mudanças durante a partida, como a decisão da diretoria de não contratar um treinador efetivo. São questionamentos que ganham eco entre pessoas de dentro do clube: depois da derrota em Salvador, Otto Carvalho, presidente da Assembleia Geral, usou sua rede social para protestar e pediu um “técnico urgente”.

No entanto, embora as ações da SAF ainda não tenham sido passadas para a 777, quem toca as decisões no futebol do clube é a dupla Paulo Bracks e Luiz Mello, respectivamente diretor-esportivo e CEO do Vasco SAF. Como em partidas anteriores, os dois fizeram parte da delegação que foi a Salvador.

O Vasco sofreu duas derrotas seguidas pela primeira vez nesta Série B e venceu apenas três dos últimos 12 jogos na Série B. A vantagem para o quinto colocado, que chegou a ser de nove pontos, agora é de quatro.

Fonte: ge