Bem avaliado pela 777 Partners, ex-VP Pedro Seixas pode trabalhar na modernização do CT do Vasco

Um velho conhecido do Vasco pode voltar ao clube com a 777 Partners. Pedro Seixas, ex-vice-presidente de Projetos Especiais do Cruz-Maltino é bem avaliado e bem recomendado internamente e pode ser um dos responsáveis para tocar o projeto de modernização do CT Moacyr Barbosa, uma das prioridades da empresa americana para este primeiro momento no Gigante da Colina. Nesta quinta-feira, inclusive, ele esteve no CT com executivos da 777 e dirigentes do Vasco.

O Esporte News Mundo apurou que, à princípio, Pedro Seixas foi ao CT nesta quinta apenas para dar um suporte com informações sobre a obra do CT Moacyr Barbosa. Durante a gestão de Alexandre Campello, Seixas foi VP de Obras de Engenharia e Patrimônio e foi um dos principais responsáveis pela obra do Centro de Treinamentos do time principal e pelo CT da Base, em Duque da Caxias. Depois, Mas já há um interesse que o próprio volte ao clube para tocar a modernização destas estruturas do Cruz-Maltino.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Josh Wander, sócio-fundador da 777 Partners, que vai assinar o contrato de compra de 70% das ações do clube até o fim desta semana, explicitou que a reforma do CT é a prioridade da empresa para o uso do dinheiro do primeiro aporte de R$ 120 milhões.

– Nós visitamos o CT muitas vezes e nós acreditamos que o CT precisa ser melhorado. É uma das principais prioridades para quando assumirmos os negócios no Vasco. Nós estamos empolgados com o projeto. Nossa expectativa é de que possa acontecer e ser finalizado nos próximos anos. Vamos trabalhar com a Prefeitura para fazer isso o mais rápido possível – afirmou Josh Wander em coletiva.

Pedro Seixas deixou o Vasco em abril deste ano, por questões pessoais. Na época, ele também fazia parte do comitê de futebol que auxiliava o presidente do Vasco, Jorge Salgado. Além de trabalhar ativamente nas obras do CT Moacyr Barbosa e do CT da Base, ele também participou do projeto de modernização de São Januário que foi apresentado ainda durante a gestão de Alexandre Campello, em 2020.

Pelo estatuto do Vasco, membros da Diretoria Administrativa e do Conselho Deliberativo precisam passar por uma “quarentena” de cinco anos contados a partir do final dos respectivos mandatos para poderem assumir cargos remunerados na SAF. Mas, como Seixas deixou o clube antes da mudança estatuária ser aprovada, não há impedimento para que ele assuma um novo cargo.

Fonte: Esporte News Mundo