De Lucca é apresentado: ‘Chegar no Vasco é gratificante, quero muito aproveitar essa oportunidade’

O Vasco apresentou o volante Patrick de Lucca como reforço para a temporada 2023. O volante celebrou a oportunidade de defender a camisa do clube carioca e destacou as características do próprio jogo, especialmente na saída de bola.

– Chegar no Vasco é gratificante, quero muito aproveitar essa oportunidade. O Barbieri tem as características que ele gosta do time dele. Acho que me encaixo muito bem nisso. Tenho uma boa saída de bola, são características diferentes minhas e do Yuri. Acho que me encaixo bem nesse perfil do Barbieri e no que o Vasco busca também – destacou

Depois de enfrentar o clube carioca enquanto defendia o Bahia, na série B em 2022, De Lucca sentiu o peso de jogar em São Januário contra a torcida vascaína e agora espera ter o “calor” e o “apoio” do lado dele.

– Eu já enfrentei o Vasco algumas vezes na base, em São Januário tinah torcida, por ser um jogo do base a gente não está acostumado com isso então a gente sente o calor diferente. Enfrentei também no Brasileiro esse ano pelo Bahia e senti essa energia da torcida do Vasco. Quero estar nesse caldeirão e sentir agora esse apoio do meu lado – destacou.

De Lucca estava em fim de contrato com o Bahia e chega sem custos ao Vasco. O clube baiano chegou a abrir negociações para renovação, mas as conversas não foram adiante. Apesar de novo e de ter aparecido no cenário nacional em Salvador, ele foi formado no Palmeiras, clube que defendeu até a categoria sub-20, mas não chegou a jogar como profissional.

O meio-campista é um jogador de desconstrução, marca bem, tem boa saída de bola, mas pouco poder ofensivo. No Bahia desde 2020, De Lucca atuou em 109 jogos, marcou quatro gols e deu quatro assistências com a camisa tricolor.

Comparação com Yuri

– Acho que sou um jogador de perfil diferente do Yuri. Conheço as características dele. E quero continuar esse legado. É um peso estar no Vasco, um clube gigante, mas sei lidar muito bem com isso. Eu quero continuar esse legado da camisa 5 que o Yuri deixou. É claro que quando um jogador que a torcida gosta vai embora ela sente falta. É normal.

Relação com o Vasco

– Assistia a muitos jogos do Vasco na infância, com meu avô, que gosta muito do Campeonato Carioca. Passavam muitos jogos do Carioca, sempre tive esse prazer e me identifiquei muito com a torcida do Vasco.

Queda de rendimento em 2022

– Em todo clube você deixa um legado. Fiz um ano de 2021 muito bom, jogando na Série A. Não tenho muitas características de Série B, que é um jogo de muito contato físico, alguns campos não me favoreciam. Mais em dois anos fiz mais de 100 jogos pelo Bahia. Claro que a gente fica marcado pelo rebaixamento, mas deixei a minha marca e venho em busca de novas conquistas, em um novo clube, na Série A.

Características

Onde o Barbieri me utilizar, vou cair bem. Sou um jogador que gosta de ter o jogo de frente, mas sei a hora de chegar, por isso chego tanto para finalizar, para buscar espaços.

Ser chamado pelo sobrenome e o que representa para a carreira

– Muito feliz pelo nome. Gosto muito de ser chamado assim. Sempre me chamaram assim, por ter outros Patricks, então sempre gostei de ser chamado assim. Eu tive algumas propostas muito boas, mas quando você é chamado pelo Vasco é um sentimento diferente. Eu joguei em São Januário contra, eu senti a diferença. Pra você chegar no Vasco tem que ter uma visão diferente do futebol e é difícil recusar.

Ídolos na posição

– Eu gosto muito de ver vídeos do Busquets, do Thiago, mas eu gosto do espírito do Sergio Ramos. Tento seguir os passos e me inspirar nesses caras.

Fonte: ge