Medel: ‘Quero ganhar um campeonato. Qualquer campeonato. Deixar minha marca’

O casamento entre Vasco e Medel começou em julho do ano passado e deu certo. A identificação foi imediata entre as partes, e o clube ocupou um lugar especial no coração e na pele do jogador – ao lado de Boca Juniors, Besiktas e a seleção chilena, com a tatuagem na panturrilha esquerda.

Bicampeão da Copa América pelo Chile, Medel é um dos maiores ídolos da história do país no futebol. De infância humilde no país onde nasceu, a identificação dele com o Vasco tem a ver com a localização de São Januário e a relação do clube com a sua torcida.

– Me identifiquei com o clube. É um clube do bairro, do povo. Sou uma pessoa que nasceu em um bairro difícil no Chile, então me identifiquei. Quis fazer o mais rápido possível. Tatuei todos os clubes e a seleção. Foi algo lindo para mim – disse Medel sobre a tatuagem dos escudos dos clubes que defendeu.

Na última terça-feira, Medel recebeu a equipe da Globo para sua primeira entrevista exclusiva desde que chegou ao Vasco – veja acima a reportagem que foi ao ar no Globo Esporte desta quarta.

Os torcedores retribuem o carinho a Medel, principalmente pelo momento em que o jogador chegou ao clube. O Vasco estava na lanterna do Brasileirão, com nove pontos, sem treinador e com São Januário fechado para o público. O zagueiro chileno, motivado pela torcida “de loucos”, não pensou duas vezes, recusou outras propostas e abraçou a ideia de vir ao Brasil desde o início.

– Sabia da situação que o Vasco estava neste momento. Tinha acabado meu contrato com o Bologna. Tive um par de ofertas de fora do Brasil, mas não quis. Queria vir ao Brasil e viver o futebol daqui. Futebol moderno, de alta intensidade – revelou Medel, que completou:

O Vasco me chamou a atenção. Comecei a ver alguns jogos, a torcida, tão louca, de boa forma. Eles são muito apaixonados. Isso me motivou. Joguei em grandes clubes com grandes torcidas, como a do Boca Juniors e do Besiktas. Me chamou muita atenção tudo isso e foi o que me motivou a vir para este clube.

Pai de quatro filhos e marido, Medel deixou família para trás e veio ao Brasil somente com seus dois chihuahuas – Tyson e Nala. O mais “agressivo” em homenagem ao lutador de boxe Mike Tyson. A outra, mais dócil, em homenagem à personagem de Rei Leão, a pedido da filha.

– Minha filha queria um cachorro. Ela gosta muito dos chihuahuas. Amo muito. Quando estou com eles, saio para passear. Tyson e Nala. Um é muito agressivo, e a outra é porque ela gosta de Rei Leão – brincou o jogador.

Para 2024, novo penteado e títulos

Nos últimos dias, viralizaram imagens da mudança de cabelo de Medel. Em comparação ao momento da chegada do chileno, o cabelo dele “cresceu” em menos de um ano. O jogador explicou que fez um implante capilar na Espanha, antes de vir ao Brasil, e brincou sobre os desenhos da página “Vascomics”.

– No ano passado, quando cheguei, já havia feito um implante de cabelo. Estava com muitas entradas. Fiz na Espanha e resultou muito bem.

Sim, o Vascomics sempre me desenhava com muita entrada. E disse para ele que tinha que mudar para me fazer com cabelo. Assim fizeram, ficou superlegal. Não foi brigando, estávamos nos divertindo.

Antenado nas redes sociais, Medel é um torcedor dentro de campo nos clubes que atua. O jogador é um líder dentro e fora das quatro linhas. Apaixonado por futebol, é torcedor de um clube no Chile e disse que entende os anseios da arquibancada por isso.

– O que passa é que quando vou para um clube, me entrego 100%. Na maneira de ser, no meu dia a dia, de trabalhar e dar o melhor sempre para o clube e para os torcedores. Sei como é. No Chile também sou torcedor de um clube. Quero que sempre ganhem, que se esforcem. Foi algo mútuo entre os torcedores do Vasco comigo.

Medel já tem cursos de treinador e planeja seguir estudando neste sentido. O jogador espera seguir no futebol após a aposentadoria, bebendo na fonte de grandes treinadores que teve ao longo da vitoriosa carreira – na Europa, na América do Sul e na seleção chilena.

– Estou fazendo o curso. De treinadores de jogadores da base e de adultos. Espero seguir como treinador ou com outra coisa no futebol. Estive com Bielsa, Sampaoli, Mancini, Ramón Díaz aqui, que é superimportante. Espero poder seguir (esse caminho).

Antes da aposentadoria, Medel ainda tem muita lenha para queimar dentro de campo. O contrato com o Vasco vai até dezembro de 2024, mas o zagueiro revelou que tem conversas sobre renovação e planeja seguir em São Januário por mais tempo. Ele tem 36 anos e completa 37 em agosto de 2024.

– Tenho contrato até dezembro. Quero seguir renovando, mas depende de mim a situação. Se eu estiver bem em campo, se meu rendimento estiver alto. O Vasco precisa de jogadores de alto nível. E isso depende de mim.

Para coroar a identificação tão rápida com o Vasco, nada melhor que a conquista de títulos. Medel tem a vontade de retribuir o carinho e a admiração dos torcedores vascaínos com uma conquista. Dos títulos de maior expressão, o último do clube foi o Carioca de 2016.

– Estou me dedicando 100% para o clube, para seguir crescendo, para que a torcida ganhe algo importante. Sei que há muito tempo não ganham nada. Espero poder conseguir.

– Quero ganhar um campeonato. Qualquer campeonato. Deixar minha marca. Meus companheiros estão em boa forma. Espero que seja esse ano – disse o capitão do Vasco.

Para se sentir cada vez mais em casa, Medel começou a fazer aulas de português nesta semana. O primeiro dia de aula casou com o dia da entrevista. Mas um papo inteiro em português, ainda não, segundo o jogador. Quem sabe no ano que vem, após mais um ano no Vasco.

– Hoje foi minha primeira aula. Estou vendo filmes, séries em português. Senti necessidade para conversar com meus companheiros, com vocês, jornalistas, e para dar mais outra cultura em português – disse o jogador:

– No ano que vem (entrevistas em português). Só no ano que vem – concluiu Medel.

Fonte: ge

Notícia anteriorCorinthians faz proposta formal para contratar Carlos de Pena, especulado no Vasco
Próxima NotíciaTorcedores do Vasco ‘invadem’ rede social do atacante francês Giroud