Ramón Díaz vive sua primeira turbulência no Vasco após eliminação no Carioca para o Nova Iguaçu

Ramón Díaz e Emiliano Díaz, do Vasco — Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

Fora da final do Campeonato Carioca e com atuações muito ruins nos últimos jogos, o Vasco vive a primeira turbulência desde que Ramón Díaz chegou, oito meses atrás.

O Vasco vem de três atuações fracas: o empate em 3 a 3 com o Água Santa, em São Januário, que quase custou a vaga na próxima fase da Copa do Brasil (o time se classificou nos pênaltis); e os dois jogos contra o Nova Iguaçu, em que sofreu dificuldades para criar e foi inferior ao adversário na maior parte do confronto.

– Quando alguém não cumpre o objetivo é porque alguma coisa falhou. Seguramente, falhamos todos e principalmente o treinador. Sem dúvidas, quem mais falhou fui eu – reconheceu o treinador argentino após a eliminação.

As partidas da semifinal foram marcadas por escolhas de Ramón Díaz que não surtiram efeito.

Na ida, por exemplo, o treinador optou pelo esquema com três zagueiros que foi consolidado neste início de temporada e funcionou em momentos recentes, como na vitória por 4 a 2 no clássico contra o Botafogo ou na goleada por 4 a 0 sobre a Portuguesa. A formação deixou um espaço no meio de campo muito bem aproveitado pelo Nova Iguaçu, mas o treinador só desfez a linha com três jogadores na defesa aos 12 minutos do segundo tempo, com a entrada de Adson no lugar de Léo.

Na volta, Ramón Díaz mudou o esquema e escalou Rojas e Praxedes como titulares. Em especial a entrada do volante foi bastante questionada pela torcida: Praxedes teve atuação ruim na derrota por 1 a 0 no domingo, passou a ser vaiado pelos vascaínos e só deixou o campo aos 23 minutos do segundo tempo para a entrada de Sforza.

– Vou dizer boas palavras sobre o Bruno (Praxedes). Nós o trouxemos e ele fez muito bem. As pessoas têm que ter confiança na equipe que temos. Não temos outra equipe, esta é a equipe que temos – defendeu Ramón na coletiva.

Quando chegou em julho do ano passado, Ramón viveu imediatamente uma lua de mel com o Vasco, com o início da reação que culminou na fuga do rebaixamento no Brasileirão. Houve momentos cambaleantes na campanha, como as derrotas em sequência para Flamengo e Internacional e a série de quatro rodadas sem vitória na reta final, mas a promessa de que a equipe não cairia foi cumprida.

O argentino e seu filho, o auxiliar Emiliano Díaz, caíram nas graças da torcida e agora terão o período de aproximadamente um mês sem jogos para recolocar o Vasco nos trilhos de olho no restante da temporada.

Fonte: ge

Notícia anteriorJoel Santana: ‘Ramón, você não sabe nada. Você e teu filho aí estão enganando o Vasco’; veja vídeo
Próxima NotíciaVasco busca assegurar a permanência de Medel até o final de 2026