Reunião na próxima 2ª-feira na Câmara de Vereadores discutirá o potencial construtivo de São Januário

Projeto do Vasco para a reforma de São Januário — Foto: Projeto: Sergio Moreira Dias, Felipe Nicolau, Willian Freixo, Clarissa Pereira e Ana Carolina Dias

aprovação do potencial construtivo de São Januário dará mais um passo importante na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Foi marcada reunião para a próxima segunda-feira, quando as comissões responsáveis por analisar o projeto de lei vão votar um parecer conjunto para que a votação tenha continuidade.

O parecer conjunto acelera o processo de votação. No caso do Vasco, o projeto de potencial construtivo teria que passar por 17 comissões. Pelos trâmites normais, isso poderia durar até oito meses, correndo o risco de não ser aprovado este ano. A Câmara do Rio, em acordo com a Prefeitura, tem feito um esforço para reduzir esses prazos.

Uma das 17 comissões responsáveis por votar esse parecer conjunto é a Comissão de Ciência e Tecnologia, presidida pelo vereador Pedro Duarte.

– A decisão de votar um parecer conjunto é acertada porque poderemos, então, debater e votar o quanto antes no plenário o projeto de potencial construtivo do Vasco. Não faz sentido perdemos mais tempo. É o que sempre digo: esse projeto não é só importante para os vascaínos. É importante também para os moradores da Barreira do Vasco e para todos os cariocas. Não acho que teremos problemas para aprová-lo – diz ele.

Se o parecer conjunto for aprovado na reunião, o projeto pode começar a ser apreciado no plenário em questão de dias, contanto que todas as audiências públicas exigidas sejam feitas. A primeira aconteceu no dia 15 de maio, na Câmara do Rio, e contou com a presença do presidente do Vasco, Pedrinho.

Estão previstas ainda outras duas audiências públicas: uma em São Januário e outra na Barra da Tijuca, zona receptora do potencial construtivo. As datas ainda não foram oficialmente marcadas, mas existe uma tendência de que a primeira ocorra no final de maio e a outra no início de junho.

No processo de votação, o projeto pode receber emendas parlamentares, ou seja, propostas de mudanças no texto, que também são votadas. Se aprovado, segue para sanção ou veto do Prefeito.

O plano de reforma é baseado no que foi desenvolvido pela WTorre na gestão do ex-presidente Alexandre Campello, realizado pelo arquiteto Sérgio Dias. A capacidade seria para aproximadamente 48 mil torcedores. No entanto, o Vasco pode fazer ajustes no projeto, caso queira, mas precisa respeitar algumas limitações do que já foi aprovado pela prefeitura.

Fonte: ge

Notícia anteriorTorcedores reclamam de falta de BRT na estação Vasco da Gama após jogos à noite em São Januário
Próxima NotíciaVídeo em câmera lenta mostra passe de Payet para Puma Rodríguez no jogo contra o Fortaleza; veja