Adílson poupa 'reservas de luxo' no Vasco, mas fica sem opções e paga a conta

 
 

O técnico do Vasco, Adílson Batista, certamente não esperava deixar São Januário no último sábado sob vaias e xingamentos. Mas foi justamente isso que aconteceu após o time empatar por 1 a 1 com o Bonsucesso e não conseguir a classificação antecipada para as semifinais do Campeonato Carioca.

Mas as vaias se justificam. O treinador decidiu poupar alguns ‘reservas de luxo’ da partida e ficou sem opções para mexer na equipe, principalmente após o gol do Bonsucesso. Em condição de jogo, Bernardo e Montoya, por exemplo, sequer ficaram no banco de reservas. Pelo menos Thalles, pedido pelam torcida, entrou no segundo tempo e teve papel decisivo ao dar assistência para o gol de Marlon.

Além disso, Adílson Batista armou o Vasco para o primeiro tempo no 4-4-2 e a equipe teve bom rendimento, apesar de não ter feito o gol. No intervalo, ele tirou Fellipe Bastos e pôs Everton Costa, perdendo a força no meio de campo e, consequentemente, as criações das jogadas. A torcida não perdoou e vaiou o treinador, que considerou a situação normal.

“Eu estou no dia a dia, vivencio o trabalho e sei o que estou fazendo. Fizemos um ótimo jogo, mas é claro que o resultado não nos deixou satisfeitos. Temos que relevar. Nós agimos com a razão. Discordo de algumas coisas, de alguns gostos. Já estou acostumado. Eu e vários outros treinadores. Muita gente já foi criticada. Faz parte da nossa cultura. Tenho que ter calma nesse momento”, se defende o treinador do Vasco.

Outra crítica da torcida é o esquema tático com três volantes – Guinazu, Fellipe Bastos e Pedro Ken (Aranda). O treinador se defende e diz que escala os jogadores que mais se destacam em treinos e jogos. Além disso, Adilson Batista não considera sua equipe defensiva por esse motivo e elogia seus atletas.

“Já vi equipes com três volantes serem superiores. Quando escalei dois meias acho que fizemos o nosso pior jogo na competição. Gostei do que vi contra o Bonsucesso. Só lamento as oportunidades desperdiçadas pelo o ataque, o que normalmente não ocorre”, justificou.

Com o resultado, o Vasco chega aos 25 pontos, mas se mantém na 3ª colocação. O Cruzmaltino volta a campo no próximo domingo, quando medirá forças com o Fluminense, no Maracanã. O Bonsucesso, por sua vez, vai aos 12 pontos e segue na 13ª posição.

Fonte: Uol

 
 

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠