Anúncio de aposentadoria de Felipe provoca controvérsia no Vasco

Felipe Vasco x Coritiba (Foto: Agência Estado)

Maior campeão da história do Vasco com sete conquistas ao longo da carreira vestindo a camisa cruz-maltina, Felipe ainda mexe com os bastidores de São Januário mesmo após dizer que parou de jogar futebol. Em entrevista ao Globo Esporte, exibida neste sábado, o ex-meia, aos 36 anos, disse que a hora de se aposentar havia chegado. Mas nem o anúncio feito em alto e bom som parece ser capaz de fechar por completo as portas do clube para ele, que chegou ao Vasco com seis anos de idade para jogar futebol de salão. O empresário de Felipe, Reinaldo Pitta, disse que ainda aguarda uma resposta do Vasco. O diretor de futebol, Rodrigo Caetano, se mostrou surpreso com a decisão de Felipe, mas também deixou no ar a possibilidade de um retorno.

Procurado, o presidente Roberto Dinamite não atendeu nem retornou as ligações do GloboEsporte.com. O vice-presidente de futebol, Ercolino de Luca, já pensa em fazer um jogo de despedida para o ídolo vascaíno.

– A minha ideia era fazer um jogo de despedida. Vamos fazer para o Juninho e queremos fazer para o Felipe também. Não juntos, óbvio, porque não tem nada a ver. Mas cada um com a sua festa – disse Ercolino, que não participou de qualquer conversa ou possibilidade de negociação para um possível retorno de Felipe ao Vasco. – O Felipe é meu amigo, temos ótima relação, mas desde que ele foi para o Fluminense não falei mais com ele.

Pitta confia nas conversas que têm levado com Rodrigo Caetano. Para ele, a “aposentadoria não é definitiva”. Mas uma coisa é certa: se não jogar pelo Vasco, Felipe não joga mais futebol.

– Estamos esperando uma solução do Vasco. Não posso garantir que sim (Felipe parou) nem que não. É simples. O Felipe tem a possibilidade de terminar a carreira no Vasco? Tem, vamos aguardar a resposta do Vasco. A pessoa que responde pelo futebol do Vasco se chama Rodrigo Caetano – afirmou o empresário, acrescentando que espera uma resposta na segunda-feira.

Polido como de costume, Rodrigo Caetano não impõe prazo para o fim da esperança de ter Felipe de volta ao Vasco. O dirigente se disse surpreso com o anúncio feito para o programa da TV Globo, mas também deixou no ar que “respeita a decisão do jogador”.

– Estávamos conversando sobre essa tentativa (de retorno), sempre disse isso. Uma questão dessa envolve muita conversa, porque tem um monte de gente envolvida. (O anúncio) me pegou de surpresa. Não falo em prazo. É algo que trato apenas com a outra parte. Não posso falar mais agora – disse o dirigente do Vasco.

A controvérsia passa pela dívida do Vasco com Felipe. O jogador entrou em rota de colisão com o então diretor de futebol René Simões e deixou o clube em 2012. Contratado pelo Fluminense, ele acertou um acordo que deveria ser pago em 40 meses – parcelas que giravam em torno de R$ 83 mil -, mas, como todo fluxo de caixa do Vasco, o atraso é constante. A diretoria esperava acertar com Felipe um retorno do jogador nos moldes que fez com Juninho: ou seja, o salário seria o pagamento do acordo da dívida da última passagem pelo clube. Mas não houve entendimento até os últimos encontros.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠