Vasco ainda não conseguiu definir se é inimigo ou aliado da Federação

 
Em apenas 20 dias, o Vasco mudou de lado três vezes em relação a posição com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro . Após apoiar e depois repudiar a reeleição de Rubens Lopes à presidência da instituição, o clube, representado nesta segunda-feira na sede da Ferj pelo vice-geral Antônio Peralta, levantou o discurso da união em prol do futebol carioca.

“Não é para ficar divorciado. Só conseguiremos vencer as adversidades de mãos dadas, todos juntos, buscando soluções. Tudo vai voltar ao normal. O Vasco não é inimigo da federação”, declarou o dirigente cruzmaltino.

No dia 26 de fevereiro de 2014, o Gigante da Colina havia protocolado um documento ressaltando o apoio à reeleição de Rubens Lopes, mas já no dia 10 de março assinou outro, em conjunto com Flamengo e Fluminense, fazendo duras críticas à continuidade do cartola no comando da federação.  Peralta explicou:

“O que houve também foi uma insatisfação muito grande por alguns acontecimentos relativos à arbitragem. Eles têm sido infelizes conosco. Muito infelizes”, declarou o vascaíno, destacando principalmente o confronto com o Flamengo, válido pela Taça Guanabara, onde o Vasco teve um gol legítimo anulado.

Embora o discurso seja de paz por parte do Cruzmaltino, pelo lado de Rubens Lopes ainda há claramente uma mágoa. Na entrevista coletiva desta segunda, convocada para anunciar um fórum de debates sobre melhorias no Campeonato Carioca, o presidente da Ferj voltou a alfinetar o clube de São Januário, novamente lembrando de empréstimos feitos e que ainda não foram pagos.

“Arrecadamos, até o momento, cerca de R$ 700 mil em taxas do Campeonato Carioca. Porém, a federação arcou, por exemplo, com empréstimos ao Vasco, pagando despesas desse clube, com valores na ordem de R$ 1,250 milhão”, disse Rubinho.

Sobre o assunto, Peralta não confirmou os valores e preferiu destacar que o Vasco não é o único a sofrer com este problema:

“Dívidas todos têm. Eu não sei exatamente os  números, quem poderá falar melhor sobre isso é o nosso vice de finanças, mas isso não é uma prerrogativa somente do Vasco e, sim, de todos os clubes”.
Fonte: Uol

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠