Flu só joga depois do Vasco. E entrará em campo podendo rebaixar rival


Após a rivalidade entre Vasco e Fluminense se acirrar em 2015, o fim do Campeonato Brasileiro reservou um momento um tanto quanto irônico. Com chances remotas de escapar do terceiro rebaixamento da história, o Cruzmaltino poderá depende apenas do Fluminense para evitar a queda nesta 36ª rodada.

Neste domingo, às 17h, o Vasco visita o Joinville, em Santa Catarina, e precisa desesperadamente de uma vitória. Mas em caso de derrota, terá que torcer contra os rivais na luta contra o rebaixamento. Um deles é o Figueirense, que recebe a Chapecoense, no Orlando Scarpelli, também às 17h. Outro é o Avaí, que encara o Fluminense, às 19h30.

Ou seja, em caso de derrotas de Vasco e Chapecoense, o Fluminense entrará em campo já sabendo dos resultados e com responsabilidade de manter ou rebaixar o Cruzmaltino. A situação é embaraçosa devido à rivalidade estabelecida entre os dois na atual temporada. E piorou ainda mais com uma declaração de Vinícius, dizendo que ficaria feliz de ver i clube de São Januário na Série B. Menos mal que o apoiador sequer está relacionado devido a problemas na renovação de contrato.

Essa possível interferência do Fluminense no rebaixamento do Vasco não é um assunto novo e, inclusive, já foi motivo de polêmica entre os clubes no início do mês. O Cruzmaltino lembrou que em 2000 o Tricolor subiu direto da segunda para a primeira divisão por conta de uma ajuda de Eurico Miranda, um dos idealizadores da Copa João Havelange, com 116 participantes.

“Espero que o Fluminense se lembre que já passou por isso. E que nós os ajudamos a sair da segunda divisão. Eu vou ficar de olho, porque é um direito meu e um dever enquanto dirigente. É claro que isso tudo que aconteceu fora de campo pode influenciar, aumentar a rivalidade. Eu espero que não aconteça, porque os clubes são profissionais. Mas está no ar”, afirmou o vice de futebol do Vasco, José Luis Moreira, ao O Globo.

“O Fluminense reagiu imediatamente e rebateu a declaração. As pessoas sabem os motivos pelos quais teve a Copa Havelange. Com relação a isso, lamentamos a entrevista dele, lamentamos a repetição dessa mentira, e nós aproveitamos agora essa oportunidade aqui para poder deixar muito claro que o Fluminense jamais teve qualquer tipo de ajuda”, disse na oportunidade o vice de futebol do Fluminense, Mário Bittencourt.

O cartola do Tricolor ainda deixou claro que o Fluminense não terá qualquer parcela de culpa num possível rebaixamento do Vasco. “Com relação às partidas que nos restam, queremos terminar o campeonato de maneira vitoriosa, independentemente do que aconteça. Ouvi muito naquela época de 1996 que o Fluminense caiu por sua conta e risco. O Fluminense vai entrar em campo para vencer os jogos, e quem ficar ou cair na Primeira Divisão, vai ter ficado ou caído por seus méritos ou deméritos”, explicou Bittencourt.

Fonte: UOL Esporte

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠