Sem documentos, auditoria da dívida paralisa e não tem previsão no Vasco

Todas as atenções estão voltadas para os preparativos do time, que enfrenta o Santos no domingo, em São Januário, e o Coritiba, fora de casa, na outra semana para escapar do terceiro rebaixamento em oito anos. Mas fora de campo a auditoria contratada pela diretoria também encontra dificuldades para a conclusão do trabalho de levantamento do passivo total do Vasco. Quase três meses após início da auditoria, não há previsão para terminar os cálculos da dívida vascaína.

Em São Januário, a empresa contratada Ernst & Young estava usando a sala do Conselho Fiscal para análise de documentos. Há algumas semanas que os funcionários da multinacional especializada não vão ao clube. Faltam informações contábeis recentes e outras informações para a sequência do trabalho. Em setembro, Mauro Moreira, um dos sócios do escritório carioca da empresa, disse que esperava concluir o trabalho em cerca de dois meses. Mas, neste momento, disse o time da empresa “não está em campo”.

– Solicitamos alguns documentos e estamos aguardando. Enquanto não tivermos essas informações vamos ficar sem elementos para trabalhar. Ainda não tenho informação da continuidade e uma nova previsão de término desse trabalho – disse Moreira, que era conselheiro eleito pela oposição, mas renunciou ao cargo no Conselho Deliberativo.

No último balanço, publicado em abril deste ano referente ao exercício do ano passado, a dívida somava R$ 688 milhões. Na coletiva de anúncio da contratação de auditoria, em setembro, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, disse que sua administração pagou R$ 30 milhões em dívidas desde que reassumiu o clube. No início do mês, o dirigente afirmou que este valor já estava em R$ 80 milhões – sem entrar em detalhes ou explicar quais débitos foram quitados.

Após um relatório do trabalho, o Conselho Fiscal do clube deve emitir parecer sobre os resultados da auditoria. O Vasco tem dois anos de contas não aprovadas – 2013 e 2014 – e também não tem previsão para levar os balanços patrimoniais do clube para votação no Conselho Deliberativo do clube.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠