STJD denuncia Vasco e Rodrigo, que pode ser suspenso de até seis partidas


Em meio à briga para escapar do rebaixamento a duas rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Vasco se vê novamente envolvido em problemas judiciais. Não bastasse o caso de Rafael Silva, que volta ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) quinta-feira, na noite desta terça o clube e o zagueiro Rodrigo foram denunciados pela Procuradoria por problemas no jogo contra o Corinthians, semana passada, em São Januário. A data do julgamento será definida nos próximos dias pela secretaria do tribunal, e a sessão deve acontecer antes do encerramento da competição, em 6 de dezembro.

O capitão da equipe, expulso ao acertar o rosto de Malcom (veja no vídeo acima), foi enquadrado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por “praticar jogada violenta”. A pena varia de uma a seis partidas de suspensão. Se pegar gancho maior do que dois jogos, Rodrigo terá que cumprir parte da punição só na Copa do Brasil ou Brasileiro de 2016. O Vasco, por sua vez, vai responder em dois artigos: 213, inciso III, por “deixar de prevenir e reprimir lançamento de objeto” – o árbitro Anderson Daronco relatou na súmula o arremesso de um copo em campo -; e 206, por “deixar de apresentar a sua equipe em campo até a hora marcada para o início ou reinício da partida” – o juiz alegou atraso de dois minutos do Cruz-Maltino na volta para o segundo tempo. O clube pode ser multado em até R$ 100 mil para o primeiro caso, e mais R$ 2 mil pelo segundo.

Como o arremesso do copo não atingiu ninguém e não atrapalhou o andamento da partida, o Vasco escapou de correr risco de perder mando de campo de um a dez jogos. Caso o torcedor responsável fosse identificado, o clube se livraria até mesmo da multa.

“Após o término do primeiro tempo da partida, quando a equipe de arbitragem se dirigia em direção ao acesso do túnel de entrada dos vestiários, presenciamos o arremesso de um copo plástico contendo um líquido não identificado, na direção dos árbitros, oriundo do setor de arquibancada destinado a torcida da equipe do Vasco, não tendo atingido qualquer pessoa”.

Antes desses dois casos, os advogados vascaínos voltam ao STJD nesta quinta-feira para o último capítulo do caso Rafael Silva. Após o adiamento da semana passada, o julgamento do atacante no Pleno do STJD foi remarcado em sessão extra do tribunal. O jogador, punido com quatro jogos pela expulsão diante do Atlético-MG e que vem atuando sob efeito suspensivo, será o quinto caso da pauta e corre o risco de desfalcar o time nas duas rodadas finais do Brasileiro. O departamento jurídico cruz-maltino, porém, está otimista e já tem a defesa pronta, embora não tenha revelado a estratégia a ser utilizada pelos advogados.

Fonte: GloboEsporte.com.br

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠