A culpa e a condução da Nau vascaína.


As intempéries do mar revolto mais uma vez balançaram a nau vascaína, mas a embarcação é imbatível e por isso há de se recuperar. É apenas uma questão de tempo. O único problema é que as constantes tempestades que têm nos assolado nos últimos anos deixam fissuras indeléveis, fruto de reiterados erros na condução do timão.
O estatuto de grande clube brasileiro o Vasco jamais perderá, isto é fato, mas a realidade é que a postura das administrações que se sucederam em erros de planejamento, malversação orçamentária e financeira não condizem com a pujança e envergadura do Club de Regatas Vasco da Gama.

A pergunta que não quer calar é: há solução? Se sim, o que pode ser feito?

Aqui vai a resposta: união da torcida, maior patrimônio do CRVG, em prol de um objetivo em comum, qual seja: reerguer o pavilhão cruzmaltino e conduzi-lo ao lugar de onde ele nunca deveria ter saído.

Como fazer: diminuindo as vaidades e os rótulos visando o melhor para a instituição.

O que se apresenta como solução para o problema do Vasco da Gama não é novo, tampouco se invoca ineditismo aqui, entretanto o que não pode ser desconsiderado e que agrava vertiginosamente a situação é a derrocada paulatina que estamos assistindo passivamente, e enquanto isso, discutimos internamente o sexo dos anjos.

Alguns vão dizer: mas a culpa é do Eurico! Já outros que a culpa é da arbitragem; e ainda há quem diga que a culpa é do técnico que antecedeu o Jorginho, mas a bem da verdade a culpa é de todo o vascaíno que podendo, deixou de se associar e escolher o candidato cujas propostas lhes eram mais convincentes e plausíveis.

A culpa é da oposição que permite que a vaidade e o orgulho falem mais alto e não consegue alinhar sequer 30 conselheiros. A culpa é de todos os que, podendo se insurgir contra algo que não concordaram, engoliram calados.

Mais do que nunca é momento de reconhecer os erros e traçar novas estratégias, e é disso que o Club de Regatas Vasco da Gama precisa nessa quadra, caso contrário teremos de nos acostumar a conviver com campanhas medíocres, falta de transparência na gestão do clube e achincalho por parte dos rivais.

Concluímos conclamando todos os vascaínos, independentemente de legenda política, a se unirem pelo Vasco e deixarem as vaidades um pouco de lado, pois como já se disse, o Vasco há de superar, mas as tais fissuras têm manchado nossa história, o que pode ter graves conseqüências para as próximas gerações.

Ao Vasco tudo!

Assinam o presente artigo os administradores do grupo Vascaínos Unidos.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠