Futebol 7: Vasco anuncia desfiliação da FF7ERJ e da CBF7 e não jogará finais da Superliga

Às vésperas da semifinal da Superliga – o atual Campeonato Brasileiro da modalidade -, que teria como um dos jogos o confronto entre Vasco e Flamengo, o Gigante da Colina soltou uma nota oficial, através do seu Facebook, anunciando o seu desligamento da Federação de Futebol 7 do Estado do Rio de Janeiro (FF7ERJ) e da Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7).

A medida foi tomada por, além de “uma série de decisões obscuras, que não contribuem em nada para o crescimento da modalidade”, segundo a nota, pela decisão da CBF7 colocar o jogo da semifinal para o Iate Clube Jardim Guanabara, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio. O ICJG é conhecido por ser o campo da equipe rubro-negra, enquanto isso, o Gigante da Colina não concordou com a decisão da escolha do local de jogo, não pleiteando, em nenhum momento, o mando de campo, mas relembrando que decisões anteriores ocorreram em campo neutro.

Confira abaixo a nota completa do desligamento da equipe carioca:

Estamos fora!

O C.R. Vasco da Gama – Fut 7 comunica sua desfiliação da CBF7 e da Federação Carioca de Futebol 7, após mais uma série de decisões obscuras, que não contribuem em nada para o crescimento da modalidade.

Ao longo do ano, medidas descabidas foram adotadas nas diversas frentes de atuação pertinentes aos dois órgãos, mas a gota d’água apareceu nesta semana, após a confirmação da semifinal da Superliga Fut7 (o Brasileirão da modalidade) para o Iate Clube Jardim Guanabara – Ilha do Governador, diante do Flamengo.

O Vasco acaba de jogar uma final de Carioca em campo neutro (apesar da melhor campanha que a Cabofriense), pois assim vem sendo nos últimos anos, tal como nas duas finais de Brasileiro (2013 e 2014), onde o Madureira – sob a gestão da Arena Akxe – sagrou-se bicampeão, jogando na Vila Olímpica e no Iate, campos neutros devido aos adversários envolvidos na partida.

O Vasco não está pleiteando o mando de campo, na Arena Akxe, mesmo com uma campanha superior a todos os outros três semifinalistas, mas também não concorda com a realização da partida sob o mando do adversário.

Assim sendo, mesmo após um ano de resultados extraordinários, com apenas uma derrota em mais de 60 jogos, o Vasco não tem nenhuma dúvida de que está tomando uma decisão certa e irrevogável, em respeito aos nossos atletas, staff, investidores e torcedores.

É de suma importância assegurar a nossa participação na modalidade em 2016, mas sem compactuar com o panorama apresentado por aqueles que, AINDA, comandam o esporte.

Sem mais para o momento.

Fonte: Jornal F7

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠