De capitão a ‘problema’: fora dos planos, Guiñazú pode deixar o Vasco

Guiñazú vai terminar o ano de maneira bem diferente de como começou. Capitão e considerado imprescindível para o time do então técnico Doriva, em janeiro, o volante argentino perdeu espaço com Jorginho e foi deixado de lado em boa parte do segundo turno do Brasileirão. Com contrato até o fim do ano que vem, a diretoria pretende tentar uma rescisão amigável.

Nas primeiras avaliações feitas pela comissão técnica e a diretoria, Guiñazú não está nos planos para 2016. Com salário alto – quase R$ 200 mil – o volante disputou apenas três jogos desde que a reação do Vasco no Brasileirão começou. Uma dessas partidas foi pela Copa do Brasil, quando o Cruz-Maltino escalou apenas reservas diante do São Paulo, nas quartas. Sem espaço e com 37 anos, a busca por novos ares é uma saída para o argentino, mas o empresário dele, Ivan Rocha, garante que não foi comunicado.

– O Vasco tem pessoas muito competentes e comprometidas no clube, e no momento certo eu tenho certeza que vão definir a situação do Guiñazú. Sondagens sempre existem, porém, por respeito ao Vasco, só posso conversar após uma definição do clube – disse, ao LANCE!.

A reserva de Guiñazú “começou” após a goleada para o Internacional, por 6 a 0, no Beira-Rio. Com uma lesão na mão direita, ele teve que ficar fora e, quando voltou, viu outros jogadores à sua frente.

– O Guiñazú, ao longo da carreira, sempre foi titular por onde passou, além de ser um líder. Essa foi uma situação nova para ele, porém o Guiñazú tem uma ótima cabeça e sabe dos desafios da carreira – comentou o agente.

A diretoria do Vasco renovou o contrato de Guiñazú no início deste ano, após o volante ter apresentado ao clube uma proposta do Cerro Porteño-PAR. O argentino, após breve conversa com o presidente Eurico Miranda, teve o vínculo renovado para o fim de 2016. Antes, iria até dezembro deste ano.

Fonte: LANCENET!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠