Ano de Jorginho no Vasco foi de afirmação do seu trabalho

Um rebaixamento para a Série B é sempre encarado como uma mancha no currículo. Quem quer ter esse “carimbo” na vida profissional? Jorginho tem, mas não é exagero dizer que ele se salvou no naufrágio da caravela vascaína. A direção segurou a comissão técnica – Zinho é amigo, auxiliar e braço direito de Jorginho – que manteve o Vasco respirando até a última rodada do Brasileirão. Nenê, o astro do grupo, também já disse que fica.

Mas o que ficou foi o gostinho de quero mais. Os 28 pontos em 19 jogos – a oitava melhor campanha do returno -, não bastaram para evitar o rebaixamento. Faltou a “cereja do bolo”, conforme definiu o comandante.

O objetivo para 2016 é claro: voltar à Primeira Divisão. Mas Jorginho quer mais. Quer começar um novo ciclo. Um ciclo à altura da história e das tradições do Vasco. Nos últimos oito anos, foram três rebaixamentos. O caminho é longo.

– É uma questão de honra, de ter que voltar mesmo. É uma obrigação, como o presidente (Eurico Miranda) falou. Vamos voltar para a Primeira e tentar ir um pouco mais além e conquistar títulos – disse Jorginho, em entrevista ao GloboEsporte.com.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠