Horta critica Silvio Godoi, presidente do Conselho de Beneméritos: ‘Esse cara tinha que ser expurgado do Vasco’

Com Jorge Salgado e sua diretoria empossados, resta apenas um poder do Vasco que segue pendente e ainda gera muita polêmica: o Conselho de Beneméritos. As divergências da vez giram em torno da votação da mesa diretora para o próximo triênio, e toda a confusão fez com que um integrante conhecido apresentasse denúncias e duras críticas ao presidente do órgão, Silvio Godoi, que busca a reeleição.

Em contato com o UOL Esporte, Fernando Horta – que é grande benemérito e presidente da escola de samba Unidos da Tijuca – citou supostas ações irregulares do dirigente.

“O que não admito é um elemento desse querer ser candidato à presidência. Na época do Eurico ele que fez todos aqueles sócios-fantasmas, participou da urna 7, ele que tomava conta. Eu deixei de assinar um balanço do Eurico pois tinha uma prestação de custos e despesas judiciais de R$ 30 mil, sendo que ele nunca trabalhou em nenhuma ação para o Vasco. Ele tinha que apresentar o recibo e nunca apresentou. Como ele tem coragem? Ele foi o mesmo que gritou que a urna 7 era dele”, disse Horta, se referindo à eleição do clube em 2017, onde tal urna foi anulada pela Justiça após denúncias de fraudes.

Fernando Horta — que foi candidato à presidência do clube em 2017 e ficou em terceiro lugar — fez questão de frisar que não está defendendo a candidatura de ninguém dentro do Conselho de Beneméritos, e que o motivo do contato foi única e exclusivamente para criticar Godoi:

“Esse cara tinha que ser expurgado do Vasco. Eu sempre ajudei o Vasco, sempre gastei dinheiro. Esse cara nunca fez nada pelo Vasco. Ele tem que prestar conta daqueles R$ 30 mil, porque nunca passou nenhum recibo. Ele estava envolvido nesses sócios-fantasmas, colocou sócio que nem vascaíno era”.

O UOL Esporte tentou contato por telefone com Silvio Godoi, mas as ligações caíram em sua caixa postal. A reportagem, então, acionou sua assessoria de imprensa e se colocou a disposição caso o dirigente queira rebater as denúncias de Fernando Horta.

Entenda a polêmica no Conselho de Beneméritos

A polêmica teve início quando Silvio Godoi – que apoiou o candidato derrotado Leven Siano – emitiu um comunicado prorrogando seu mandato e da mesa diretora por 90 dias alegando os riscos da pandemia do coronavírus e o alto número de idosos com mais de 70 anos no Conselho de Beneméritos.

Diante deste cenário, Jorge Salgado – após ser empossado – protocolou um ofício informando a Godoi que o clube contratou a empresa “Tafner” para realizar a votação de maneira híbrida, de modo que os beneméritos que não se sentissem seguros para votar presencialmente, poderiam exercer seu voto de forma online.

Ontem (26), então, foi a vez de Godoi emitir um novo comunicado, revogando a prorrogação do mandato por 90 dias e convocando a eleição da mesa diretora para esta sexta-feira (29), só que de modo presencial, algo que causou revolta, principalmente pela mudança de posicionamento em relação à pandemia.

Há uma movimentação nos bastidores para que se consiga via Justiça que a votação aconteça de maneira híbrida, se escorando na alteração da Lei Pelé que garantiu que os clubes devem assegurar o direito ao voto virtual.

“Ele [Godoi] está exigindo toda ela presencial, e hoje temos uma série de pessoas de idade que não conseguem sair de casa. Ele quer, com isso, garantir os votos dos beneméritos que foram feitos por eles. Esses novatos que entraram nunca fizeram nada pelo Vasco, isso é tudo pilantragem”, atacou Horta.

Presidente do Conselho de Beneméritos do Vasco, Silvio Godoi era um antigo aliado do ex-presidente Eurico Miranda

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠