Rival: Corinthians tem pior média de gols sofridos dos últimos 10 anos

O Corinthians começou 2020 planejando um futebol mais bonito e ofensivo, mas se aproxima do fim da temporada sem grande evolução no ataque e ainda com um recorde negativo na defesa.

Mesmo que não seja vazado nos dois últimos jogos do Brasileirão, contra Vasco e Internacional, o Corinthians fechará o ano com a pior média de gols sofridos na década.

Marca registrada de títulos recentes, a defesa do Timão já foi vazada 62 vezes em 58 jogos, média de mais de um gol sofrido por partida (1,06). Compare abaixo o retrospecto na década:

O desempenho atual é o pior desde 2009, temporada em que a equipe levou 81 gols em 72 compromissos, média de 1,12 por duelo.

Em 19 jogos, o Corinthians conseguiu não ser vazado, o que representa 32% de todas as partidas. Por outro lado, sofreu duas goleadas: 5 a 1 para o Flamengo e 4 a 0 para o Palmeiras.

A defesa corintiana deve ter sua base titular mantida para o próximo ano, mas passará por mudanças, com o retorno de alguns atletas e a provável saída de outros.

O setor voltará a estar completo neste domingo, contra o Vasco, às 16h. Após cumprir suspensão, o lateral-direito Fagner volta ao time titular no duelo na Neo Química Arena, pela 37ª rodada do Brasileirão.

Melhorou, mas nem tanto

Já no ataque, os números tiveram ligeira melhora em relação aos últimos dois anos, mas ainda estão abaixo de outras temporadas recentes. Até o momento, o Corinthians marcou 70 gols, média de 1,20 por partida.

Ao contratar o técnico Tiago Nunes, ainda no fim de 2019, o Corinthians buscava reformular seu estilo de jogo. O clube vinha de um tricampeonato paulista com Fábio Carille, mas estava insatisfeito com o ataque pouco envolvente e criativo.

Porém, o desempenho ofensivo seguiu decepcionando, e os resultados foram piores do que o esperado. Tiago Nunes foi demitido em setembro e, por um mês, Dyego Coelho comandou a equipe antes da chegada de Vagner Mancini.

O Timão conseguiu escapar da zona de rebaixamento, mas chega ao fim do Brasileirão com chances remotas de classificação à Libertadores. Mesmo assim, Mancini vê o futuro com esperança:

– Sou um otimista de plantão, acho que essa temporada vai ser melhor que a de 2020. E em cima disso a gente conta com o apoio de todo mundo. O torcedor sabe aquilo que está sendo feito, sabe que neste momento temos que estender as mãos e, de mãos juntas, ir atrás do melhor. Se há dificuldade do Corinthians para ir atrás de atletas no mercado, as outras equipes passam pelo mesmo. Não podemos de maneira alguma ficar chorando e, sim, estarmos concentrados no que fazemos diariamente para o clube render mais – disse o treinador.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠