Vasco pode lucrar com Galarza caso algum clube ofereça mais de US$ 1 milhão pelo jogador

A necessidade de vender jogadores segue grande no Vasco e aos poucos o clube vislumbra alternativas além de Talles Magno, lesionado e sem o mesmo status de quando despontou entre os profissionais, em 2019. Matías Galarza é uma delas.

Internamente, o clube vê o volante paraguaio em ascensão em termos de mercado. Pelas atuações e por jogar em uma posição bem procurada no futebol do exterior, entende ser possível que uma proposta pelo jogador chegue ao longo da temporada.

É aí que entra a estratégia do Vasco para lucrar com uma transferência que, hoje, seria entre o clube que fizer a proposta e o Olimpia, do Paraguai, detentor dos direitos econômicos da promessa.

Galarza está emprestado ao Vasco até janeiro de 2022 com opção de compra em um valor que pode chegar a 1 milhão de dólares (cerca de R$ 5,5 milhões), dependendo da quantidade de partidas disputadas pelo profissional. Se uma proposta chegar com valores superiores a esse — não é difícil, em caso de interessado europeu —, o cruz-maltino pode acionar um parceiro para efetuar a compra junto aos paraguaios e revendê-lo em seguida, ficando com a diferença.

Talles Magno ainda é um ativo badalado em São Januário, mas a queda de rendimento e a previsão de dificuldades para voltar a ser titular, diante da ascensão de Gabriel Pec no ataque, ameaçam o desejo do cruz-maltino de fazer uma boa transferência de seu camisa 11.

A última venda de peso do Vasco foi Paulinho, negociado com o Bayer Leverkusen (ALE) em 2018.

Fonte: O Globo Online

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠