Ex-zagueiro Jean Elias relembra lance de lesão de Pedrinho: ‘Não consigo entender o que fez ele se machucar daquele jeito’

Às vezes, não basta ter conquistado um título marcante ou ter jogado por um grande clube no cenário nacional. Alguns segundos em um lance fatídico podem marcar a carreira de um jogador profissional. Isto é o que carrega, até hoje, o ex-zagueiro Jean Elias. Aos 52 anos, o ex-jogador do Cruzeiro ainda convive com o rótulo de ter fraturado o joelho direito de Pedrinho, atualmente comentarista dos canais Globo.

“Tenho a consciência tranquila. Até hoje eu vejo o lance, várias vezes, e não consigo entender o que fez ele se machucar daquele jeito. Não consigo entender”, disse Jean Elias, em entrevista ao UOL Esporte.

Passados quase 24 anos, Jean Elias afirma que nunca teve a oportunidade de conversar com o ex-meia do Vasco sobre o fato. Ele chegou até a ser convidado para participar do programa ‘Encontro’ com Fátima Bernardes, da TV Globo, mas recusou assim que soube qual seria o tema daquela edição. “Eu tive um convite da TV Globo para o programa da Fátima Bernardes. Não aceitei porque o tema do programa era arrependimento. Se eu fosse, estaria entregando que foi na maldade. Eu vou ter uma oportunidade ainda de falar com ele, sei que não fui com a maldade, por isso que eu não me arrependo. Foi lance casual de jogo. Na verdade, eu nem gosto dessas coisas, eu sempre fui assim, não dou entrevistas”, desabafou.

“Agora, de repente, a gente se esbarra em algum jogo beneficente [com o Pedrinho] aqui no Espírito Santo [Jean mora na cidade de Alegre]. O Sávio, ex-Flamengo, fazia muito jogos dos autistas e eu sempre estava presente. Ele trazia os caras do Rio de Janeiro: Aldair, Nélio, Zico, Romário… Eu poderia encontrar o Pedrinho num desses jogos beneficentes.”

O lance, inesquecível para alguns, ocorreu em 6 de setembro de 1998, no jogo entre Vasco e Cruzeiro, em São Januário, pelo Brasileirão. Revelação do time carioca, Pedrinho havia sido convocado para amistoso da seleção brasileira contra a extinta Iugoslávia. Sofreu a grave lesão ao romper o ligamento cruzado do joelho direito um dia antes de se apresentar ao técnico Zagallo.

“Foi um lance numa bola enfiada, no fundo lado esquerdo de ataque do Vasco, e eu vi que o Pedrinho ia chegar. Fui e dei o carrinho tirando a bola, tanto é que o árbitro na época, o Tonhão de Goiás [Antônio Pereira da Silva], nem falta deu. Ele deu lateral para o Vasco. Tanto que tem uma câmera da TV Record que pega a imagem da arquibancada, para dentro de campo, e mostra eu tirando a bola e quando ele caiu. Na época, o Pedrinho era muito franzino, hoje ele está mais forte, mas antes ele era franzino”, recordou o ex-defensor, campeão da Copa do Brasil em 1996 pela Raposa.

Ainda espera pelo reencontro

Em 2012, Pedrinho disse ao UOL Esporte que não tinha ressentimentos com Jean Elias e que, inclusive, falou para ele que o lance não foi intencional. Mas, ainda assim, esperou uma conversa tête-à-tête, que até hoje não ocorreu. “Iria pedir desculpas [em caso de encontro] a ele pelo momento que ele estava vivendo, ser convocado para a seleção, a oportunidade de ouro para ele para disputar uma Copa do Mundo [da França, em 1998]. Infelizmente, ele não teve essa oportunidade por causa daquele lance”, comentou.

“A minha família sofreu muito. Meu pai e minha mãe chegavam nos lugares e ouviam que o seu filho era maldoso. Nenhum pai vai aceitar isso. Mas recebi o apoio da família, dos jogadores, todo mundo me deu aquela força. Pô, bola pra frente, é pra continuar, faz parte do futebol”, completou.

Fonte: UOL