Gabriel Dias supera desconfiança da torcida, garante vaga no Vasco e fala sobre o trabalho de Zé Ricardo

Quando Gabriel Dias foi contratado para solucionar a carência da lateral direita do Vasco, poucos apostaram que o jogador se encaixaria como uma luva no time e tomaria a vaga de titular em tão pouco tempo. Mas foi exatamente isso o que aconteceu. O lateral não só mudou a opinião dos vascaínos, como se tornou homem de confiança da comissão técnica e da torcida com atuações que ajudam a equipe a ter a melhor defesa da competição e estar há cinco jogos sem sofrer gols.

A que se deve essa rápida adaptação e encaixe no time? A verdade é que Gabriel Dias se sentiu à vontade no Vasco. Simples assim.

– Nosso grupo é muito bom e acolhedor. Fui bem recebido pelos colegas, comissão técnica e funcionários do clube. Me senti em casa e isso facilitou pra mim. Além disso, temos uma torcida fantástica que está sempre ao nosso lado, seja em jogos em casa ou fora. Cheguei trabalhando forte e esses fatores ajudaram bastante na adaptação – afirmou o lateral ao ge.

O acolhimento do grupo é fator comum para a adaptação de todos que chegaram ao clube nos últimos meses. Pode até parecer clichê, mas com um elenco montado praticamente do zero, a união tem feito a diferença para o Vasco superar as limitações em campo. O ambiente é considerado um dos legados de Zé Ricardo, que pediu demissão no último domingo. O treinador blindou o time no momento de turbulência e recebeu em troca a entrega dos atletas, que compraram sua ideia.

A boa relação entre técnico e elenco faz com que Gabriel Dias não consiga eleger apenas um legado deixado por Zé Ricardo nos últimos cinco meses. O lateral-direito vê a solidez defensiva como grande contribuição do treinador, que deixa o Vasco em situação confortável na tabela da Série B.

– O Zé deixou muitas coisas boas durante o trabalho dele aqui no Vasco. Entendo que a defesa mais sólida foi apenas uma delas. Nos deu confiança e segurança para seguir fazendo nosso trabalho. Isso tudo será fundamental pra nós até o final da competição – disse Gabriel, que também comentou os próximos passos do time, que segue em evolução:

– Nosso time ainda tem alguns ajustes a serem feitos, como qualquer equipe, e estamos encontrando as soluções a cada rodada. Ainda somos o último invicto do Brasil e precisamos valorizar isso. Os resultados são importantes, mas é preciso trabalhar com paciência para deixarmos o time mais equilibrado. Cada jogador do elenco tem características importantes e que são utilizadas de acordo com a necessidade do momento no jogo. Acredito que tenho uma regularidade muito boa, sou seguro na defesa e consigo apoiar no ataque.

O apoio ofensivo dos laterais tem sido uma das deficiências do Vasco na Série B e, agora sem Zé Ricardo, o time tem a missão de abrir os caminhos no ataque. A estratégia é pensada rodada a rodada, de acordo com o adversário.

– Depende de cada partida e da postura de nossos adversários. Há jogos em que vamos dominar mais o meio-campo, podendo liberar mais os laterais. Em outros momentos vamos precisar de marcação redobrada em determinado setor e isso vai nos exigir uma entrega maior defensivamente. Tudo depende das circunstâncias do jogo e da estratégia que adotaremos pra cada partida. Vamos seguir fazendo nosso trabalho e entregando tudo em campo. Sabemos da importância dessa primeira vitória fora para ganharmos confiança e fazer o Vasco subir ainda mais na tabela – concluiu Gabriel.

Gabriel Dias tem oito jogos pelo Vasco na Série B, todos como titular. Ficou fora apenas da estreia do time contra o Vila Nova e diante do Brusque, pela nona rodada, porque estava suspenso. O lateral volta a campo às 19h desta terça-feira, contra o Náutico, no Arruda, pela 11ª rodada da competição.

Fonte: ge