Segundo Jornalista, relações entre os dirigentes do Vasco e do Botafogo não é legal

 

Não são boas as relações entre os dirigentes do Vasco e do Botafogo _ o que não é legal para o já combalido futebol carioca.

A exemplo do que ocorrera recentemente entre tricolores e rubro-negros, por conta de uma queixosa diferença no tratamento para a quitação dos débitos fiscais, vascaínos e alvinegros agora trocam farpas veladas e se provocam nos bastidores.

O desconforto teria começado em janeiro com o que se chamou em São Januário de “ironia disfarçada” do presidente Maurício Assunção.

O cartola alvinegro propagou na mídia a história de que havia encontrado fezes no camarote que a diretoria vascaína o emprestou para assistir aos jogos do Botafogo, contra Bangu e Madureira, em partidas válidas pelas segunda e quartas rodadas da Taça Guanabara.

Roberto Dinamite foi pressionado e a resposta foi não mais ceder o estádio para o Botafogo mandar seus jogos contra Bonsucesso, Friburguense, Volta Redonda e Macaé, pelas sexta, sétima, nona e décima-primeira rodadas da competição.

A cada pedido, uma justificativa _ obrigando o time alvinegro a optar pelo prejuízo técnico de jogar em Moça Bonita ou o financeiro de ter que atuar no Maracanã.

Até que os alvinegros percebessem a retaliação…

PATROCÍNIO.

Maurício Assunção, por sua vez, não gostou de saber que os vascaínos estiveram em negociação com o fabricante do guaraná que patrocina o Botafogo.

No mercado, especula-se que executivos do grupo Viton 44, que detêm o uso da marca, procurou o Vasco ao saber do acordo costurado com um concorrente que agora anuncia na manga vascaína.

A intenção do patrocinador alvinegro, dono da marca do Estadual e anunciante também de mais doze clubes cariocas, é ter Flamengo, Fluminense e Vasco em 2015.

A história não soou bem aos ouvidos do cartola alvinegro.

Nos bastidores, Maurício diz que os vascaínos tentaram tomar o “sponsor” botafoguense.

POLÍTICA.

A proximidade de Maurício Assunção com Rubens Lopes, reeleito para mais um mandato na Federação, foi mais um motivo alegado para que o presidente do Vasco revisse seu apoio a Lopes.

Roberto, que já começa a ser acusado de estar se aproximando de Eurico Miranda, candidato à presidência do clube, aderiu ao manifesto de Flamengo e Fluminense para marcar posição contra o trio Lopes, Miranda e Assunção.

RESUMO.

Pobre futebol…

Fonte: Blog Futebol, Coisa & Tal – Extra

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠